Prolinx

Blog / Informe-se

O que é HTTPS e porque essa é a opção mais segura para navegar na internet

Você sabe o que é HTTPS? Quem navega pela internet há mais tempo provavelmente notou a mudança no protocolo que, anteriormente, era apenas HTTP. E se você ainda não notou, basta aproveitar esse momento e conferir a barra de endereços em seu navegador.

A verdade é que os dois protocolos ainda existem e, em alguns casos, o HTTPS aparece em verde, enquanto o HTTP aparece em vermelho e cortado por um traço. Esse segundo caso, indica o uso de recursos utilizados para chamar a atenção e alertar o usuário para uma conexão menos segura.

Curioso para saber mais? Neste post, explicaremos melhor essa diferença para que você entenda porque o HTTPS representa mais segurança. Confira!

Afinal, o que é HTTPS?

O HTTPS é um protocolo de transferência de dados cuja sigla se refere à Hyper Text Transfer Protocol Secure (ou Protocolo de Transferência de Hipertexto Seguro, em tradução direta).

Com base no que foi dito até aqui, você já entendeu que existe mais de um protocolo para essas transferências que acontecem entre redes de computadores que estão conectados pela internet.

O HTTPS é especial porque é uma combinação do HTTP e o SSL (cuja sigla se refere a Secure Scokest Layers), uma ferramenta de criptografia de dados. O que faz com que esse protocolo seja o mais seguro atualmente.

E isso acontece justamente em razão da encriptação de páginas e das informações enviadas e recebidas pelos usuários. Além de outras medidas de segurança, como demandar a autenticação dos servidores conectados.

Graças às suas características, o HTTPS se popularizou ao longo dos anos. Além disso, o Google sinaliza (em vermelho e com mensagens de aviso) os sites que não seguem esse protocolo, o que incentiva a mudança.

Porque você deve dar atenção ao HTTPS

No ano passado, casos de ataques de ransomwares (o malware que sequestra dados e demanda o pagamento de resgate) chamaram a atenção no Brasil e no mundo.

Empresas estão entre os alvos preferenciais porque suas informações são ativos valiosos, que podem ser vendidos e gerar ganhos financeiros para os criminosos. Isso não significa, porém, que pessoas físicas estão seguras. De acordo com o Norton Cyber Security Insights Report, 62 milhões de brasileiros foram vítimas do cibercrime em 2017.

Dar atenção ao HTTPS é ter melhores chances de evitar entrar para a estatística de usuários que têm dados sigilosos (senhas, informações bancárias e outros) roubados na internet.

E isso acontece porque, como vimos o “S” que aparece nesse protocolo está diretamente ligado a uma forte estratégia de segurança. Sua presença indica que o site tem um certificado e chaves criptográficas para garantir que ninguém mais possa acessar as informações que você forneceu ali.

O que mais observar para garantir sua segurança

Dar preferência ao HTTPS em detrimento ao protocolo HTTP é escolher contar com a criptografia a seu favor. Porém, isso não é tudo o que você precisa observar para garantir uma navegação segura.

A verdade é que o HTTPS assegura a criptografia das informações, mas pode, sim, ser utilizado por sites falsos e especialmente desenvolvidos por cibercriminosos. Portanto, é preciso ter atenção para evitar compartilhar dados em sites de procedência duvidosa.

Confira o endereço para se certificar de que não há nenhuma letra faltando (sites falsos apostam em detalhes que quase passam despercebidos). E, a menos que você tenha certeza da procedência, desconfie de páginas abertas por meio de links recebidos por whatsapp ou e-mail, por exemplo.

Gostou do post e quer mais dicas de como garantir uma navegação segura? Leia também 10 atitudes que colocam a segurança de seus dados em risco!

Leia mais...

inforkeep(808×808)-min
ProlinxMicrosoft365Covid(808×808)-min
prolinx_redobre(808×808)-min