Prolinx

Blog / Informe-se

O que é e como funciona a criptografia?

O que é e como funciona a criptografia

“Pode confiar, é seguro porque os dados são criptografados”. Você provavelmente já ouviu uma afirmação similar a essa, mas você realmente entende o que significa criptografia?

Em geral, a criptografia é apresentada como uma solução que garante o sigilo de conversas via WhatsApp, a proteção de dados salvos em nuvem e até  segurança do internet banking ou de transações feitas com criptomoedas.

Essa tecnologia se tornou destaque em assuntos relacionados à cibersegurança e ligados à aplicações cada vez mais conhecidas utilizadas no dia a dia. Por isso, vale a pena saber melhor do que estamos falando e como a criptografia funciona. Acompanhe!

O que é a criptografia?

De forma simples, podemos dizer que a criptografia é um conjunto de técnicas que transformam dados em códigos que só podem ser decifrados por quem tenha a chave de acesso.

Isso significa, por exemplo, que caso um criminoso consiga acessar documentos criptografados da sua empresa, não vai conseguir visualizar de fato quais informações esse documento contém. Diferente disso, essa pessoa vai ver uma sequência desordenada de caracteres que, sem a referida chave, não fazem sentido algum.

Assim, a criptografia garante a proteção dessas informações e permite que apenas quem tem direito cedido de acesso (como dados de login e senha) consigam visualizar seu conteúdo.

E isso vale para qualquer serviço que adote essa tecnologia, como é o caso do backup em nuvem (que dá origem ao termo crypto cloud), usado para armazenar e garantir a segurança de dados de uma empresa.

Como a criptografia funciona?

É comum dizer que a criptografia, ao transformar uma mensagem em uma sequência desordenada de caracteres, embaralha essa mensagem. Mas para que isso não pareça simples demais e, portanto, pouco seguro, vamos explicar melhor.

O processo da criptografia de dados se baseia no uso de algoritmos matemáticos para “embaralhar as mensagens” e criar códigos indecifráveis, a menos para quem tenha a chave de acesso.

Há dois tipos de proteção criptográfica:

  1. a simétrica ou criptografia de chave secreta ou privada — que utiliza a mesma chave para cifrar e decifrar a mensagem. Ou seja, emissor e receptor da mensagem compartilham essa chave;
  2. e a assimétrica, também conhecida como criptografia de ponta a ponta ou de chave pública — que utiliza chaves diferentes e complementares para cifrar e decifrar a mensagem, fazendo com que o compartilhamento não seja necessário.

Assim, essa proteção conta com uma chave pública para criptografar uma mensagem e uma chave privada para decodificá-la. E isso garante níveis de segurança poderosos.

Qual a importância prática da criptografia?

Os ransomwares (malwares que sequestram dados e demandam o pagamento de resgate) se tornaram bastante conhecidos em razão da série de ataques que foram destaque em 2017.

Dados da Symantec, renomada empresa de segurança cibernética, apontam que o ano registrou aumento de 36% nos ataques. O risco que essa situação representa para empresas é verdadeiro, uma vez que o roubo de informações valiosas pode gerar prejuízos graves e colocar o negócio em risco.

Por isso, a consultoria Gartner aponta que esses ataques levaram a um aumento de 8% nos investimentos em segurança cibernética em todo o mundo. A projeção é de que cada vez mais soluções de proteção sejam utilizadas por empresas. E, dentre elas, estão as que se baseiam na criptografia.

Quer garantir que sua empresa conte com essa tecnologia e esteja cada vez mais protegida?

Entre em contato, saiba mais sobre o serviço de Backup em Nuvem da Prolinx!

Presleyson Lima

Leia mais...

CenturyTelecomDedic(feed)-min
Blog25_Wifi(feed)-min
CiscoIMATextil(feed)-min