Prolinx

Uma das vantagens da computação em nuvem é a mobilidade. Graças a essa tecnologia, é possível se conectar e acessar aplicações usadas na empresa estando em qualquer lugar.

Se, por um lado, essa característica é sinal de praticidade e pode favorecer a produtividade, por outro, é sinal de risco em potencial. Isso porque, há fatores que podem representar problemas de segurança e de usabilidade.

Neste post, vamos dar dicas de quais ferramentas você pode buscar para que o uso da nuvem seja sempre positivo para a sua empresa. Acompanhe!

Complexidade e segurança na nuvem

Com a adoção mais frequente de soluções Saas e IaaS, as equipes vêm buscando formas de equilíbrio entre segurança, experiência do usuário e o ambiente em questão.

Vale saber:

  • SaaS ― Software as a Service (Software como serviço);
  • IaaS ― Infrastructure as a Service (Infraestrutura como serviço).

Essas tecnologias não são cada vez mais usadas a toa. SaaS e IaaS são soluções inovadoras por serem serviços em nuvem, o que  confere mais praticidade, favorece a atuação dos trabalhadores e também pode gerar a redução de custos.

É difícil pensar que vamos voltar atrás e parar de usar a nuvem. Assim, o caminho para garantir a proteção de dados é entender melhor a nuvem para usá-la com segurança e o primeiro passo é compreender que ambientes em nuvem são complexos.

Ter essa complexidade em mente é fundamental para aceitar que é preciso conhecimento amplo e ferramentas adequadas para manter a segurança na nuvem.

Do contrário, as configurações feitas ficam aquém daquilo que é considerado ideal, deixando a nuvem e toda empresa mais vulnerável a ataques hackers que visam vazamentos ou roubo de dados sensíveis.

Ferramentas para mais segurança na nuvem

Pode ser que a TI da sua empresa tenha conhecimentos necessários ou que você possa viabilizar este aprendizado para que sua equipe saiba como manter a segurança na nuvem.

Se nenhum desses for o caso, considere a possibilidade de terceirizar essa tarefa ou de contar com uma consultoria de especialistas como os da Prolinx.

Seja como for, além do conhecimento, é preciso ter ferramentas adequadas e, neste post, vamos apresentar duas que podem ser bastante úteis. Veja:

Cisco SD-WAN

Existem diferentes tipos de rede  e a WAN é uma delas. WAN é sigla para Wide Area Network e seu principal exemplo é a própria internet.

Em outras palavras, quando falamos em WAN falamos na rede que conecta os vários dispositivos em uso na sua empresa. Com isso, considere duas questões:

  • É provável que o número de dispositivos conectados seja crescente, tendo em vista que cada vez mais dispositivos móveis fazem parte da realidade do trabalho;
  • Pode ser que sua empresa esteja usando cada vez mais a nuvem, apostando em aplicações SaaS e IaaS.

Nada disso é ou precisa ser um problema, até porque são situações que nos surgem como soluções, certo?

A questão é que a arquitetura de uma rede WAN tradicional não está preparada para o volume de tráfego da realidade atual. Algo que tem a ver com mais dispositivos combinados ao uso de soluções em nuvem.

Isso porque a WAN conecta a empresa e suas filiais ao data center, mas a necessidade é de lidar com o acesso a aplicações sendo feito de qualquer lugar.

É por isso que outro tipo de rede, a SD-WAN se faz necessária. Entre outras coisas, a SD-WAN simplifica a gestão de WANs para a TI, o que favorece a segurança e a usabilidade.

Cisco Cloudlock

Além de adequar a rede corporativa, sua empresa precisa de buscar formas de proteger os usuários das soluções em nuvem, as informações e as próprias aplicações.

Uma das formas de fazer isso, inclusive considerando o uso de ferramentas como o Office 365, é apostando no Cisco Cloudlock.

O Cloudlock é uma solução que facilita a gestão de riscos no ambiente da nuvem. Isso porque se baseia em aprendizagem de máquina para detectar situações e comportamentos anormais que careçam de atenção.

Ainda, a tecnologia permite a configuração de políticas de segurança para proteger informações confidenciais, Algo que evita a perda de dados e seus consequentes transtornos ou prejuízos para a empresa.

O Cloudlock também conta com um firewall capaz de identificar e controlar os aplicativos em nuvem que estejam conectados ao ambiente da empresa. Assim, pode autorizá-los ou removê-los com base no risco apresentado.

Conclusão

O uso da nuvem pode ser tido como um caminho sem volta no mundo corporativo.

As vantagens são muitas, mas é preciso buscar formas de garantir que o acesso à rede da empresa seja feito com segurança independentemente de onde os funcionários estejam.

Para isso, medidas de adequação de rede e ferramentas como o Cloudlock, mostradas neste post, são úteis e sua adoção precisa ser considerada. Tanto para facilitar a vida da TI quanto para garantir o melhor ambiente virtual de trabalho.

Gostou do post e quer ajuda para manter o uso da nuvem sempre seguro? Fale com os especialistas da Prolinx!